Hipnose Ericksoniana

A Hipnose Ericksoniana foi desenvolvida pelo psiquiatra americano Milton Erickson, especialista em terapia familiar sistêmica. Foi muito utilizada por ele em processos psicoterápicos, e teve forte influência na criação da Programação Neurolinguística – PNL.
A abordagem de Erickson revolucionou o campo da Hipnoterapia, uma vez que se diferenciava dos modelos existentes na época. Propõe uma interação maior entre terapeuta e paciente, num sistema onde a condução do processo de hipnose é feita respeitando os limites e desejos do cliente.
A Hipnose Ericksoniana acontece de forma gradual e natural, sem grandes induções ou “trancos” para que o paciente entre em estado de transe, essa abordagem é realizada respeitando o ritmo e tempo do paciente. Utilizando sugestões indiretas e ferramentas como histórias e metáforas, conseguimos atingir a Mente Inconsciente, um local imerso bem no fundo da mente racional e que é responsável pelas reais mudanças de comportamento.
Nesse processo, o profissional acaba tendo a função de um “guia”, levando o cliente até o local onde ele conseguirá as respostas que o ajudarão a solucionar os seus problemas. Sendo assim, o terapeuta fica responsável por observar o paciente e fazer “ajustes na rota” toda vez que ele sair do caminho certo, evitando que ele se movimente em círculos.
A Hipnose Ericksoniana é um método adaptado à personalidade dos indivíduos, respeitando as reações individuais nas situações de transe hipnótico. Nessa perspectiva, a técnica considera o paciente como principal responsável por reverter seus próprios conflitos internos. Para isso, faz com que ele entre em contato com os recursos disponíveis em seu inconsciente. O papel do hipnoterapeuta, portanto, é apenas orientá­lo nessa autoavaliação.
A Hipnose Ericksoniana procura conhecer a linguagem de cada paciente e sintonizar­-se a ela para acessar o seu inconsciente. Como respeita os valores, crenças e padrões individuais, consegue atuar sem causar possíveis resistências que impeçam uma avaliação aprofundada.
Com isso, permite que o próprio cliente entre em estado de atenção voltado para si mesmo,obtendo o autoconhecimento necessário na busca pelas respostas que solucionem seus conflitos.
Por meio das próprias vivências individuais, é possível elaborar estratégias de orientação e modificação mais assertivas, porque são especificamente voltadas para aquele sujeito. Dessa forma, a hipnose Ericksoniana é eficaz no tratamento de problemas diversos, como ansiedade, medos, angústias, depressão, entre outros; aqui o terapeuta apenas coloca o paciente em contato com os recursos que ele mesmo dispõe em seu inconsciente, de modo que comece a desenvolver um conhecimento sobre si mesmo capaz de melhorar o que está atrapalhando a sua vida. Assim, a técnica pode promover intervenções que resultem em mudanças no comportamento do paciente.